Pages

terça-feira, 1 de março de 2011

Amamentar, fumar e beber alcool

"Dois estudos  (Nafstad, Chen) demonstram que a amamentação protege, em parte, contra os efeitos da exposição ao fumo do tabaco. Ou seja, se a mãe amamenta, seria conveniente que não fumasse (e se dá biberão, também). Mas se a mãe vai continuar a fumar, é altamente recomendável que, pelo menos, amamente pois a combinação da exposição ao tabaco e ao leite artificial é a combinação mais prejudicial para o bebé. Enquanto profissionais, temos que fazer recomendações contra o tabaco a toda a população e a todas as grávidas, mas seria um erro insistir quando a mãe amamenta ou transmitir a falsa sensação de que é melhor que deixe de amamentar."

"Em conclusão, o consumo d álcool produz prejuízos graves e bem conhecidos para a saúde e, os profissionais de saúde devem informar todas as pessoas acerca deste perigo: mães, pais, jovens e idosos, as mães que amamentam e as que não amamentam e, também todos os outros. Se durante a gravidez se deveria insistir particularmente num consumo zero, durante a amamentação um consumo moderado de álcool é aceitável e, uma insistência excessiva pode levar a que algumas mães optem pelo desmame. O leite materno com um pouco de álcool continua a ser melhor que um biberão, com leite artificial."

Manual prático da amamentação
Dr. Carlos González

E você, erradamente, deixou de amamentar só porque fumava ou ingeria álcool?

34 Seres especiais comentaram :

sofia-educarcomcarinho disse...

Olá,
Não fumo e álcool só um copinho de vinho tinto em jantares mais especiais :) mas amamento sempre que o Leo lhe apetece ;)

Adoro ler o que Dr. Carlos González escreve, sou uma seguidora fiel do seu trabalho e crenças :) tem tudo a ver com a minha forma de pensar.

Obrigada pelo comentário de ontem, és uma querida, deixou-me a pensar... e com mais confiança. :)

Patricia disse...

E por este mundo fora, cheio de pretensas mães, não mentalizam-se que filho é sinonimo de sacrifícios e respeito é a base, respeito pelo seu corpo e respeito pelo filho que está por vir.

Na falta desta consciência e por total falta de instinto materno, é mais fácil deixar de amamentar e continuar a sua "vidinha".

Enfim...

Beijinhos.

M. disse...

Vejo que não poderei amamentar:)

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Sofia,
também adoro os livros dele. Pena não haver mais dele traduzidos, aborrece-me ler em espanhol.
De nada Sofia... muitas de nós temos os nossos problemas e medos, mas o espírito de luta tem de ser o mesmo. Ah... e um bom médico a acompanhar, no verdadeiro sentido da palavra, também é muito importante.

Patricia,
Pondo de parte da falta do espírito maternal, o que me faz mais confusão é mesmo a falta de informação sobre o assunto principalmente em algum pessoal médico.

M.,
Porquê? amamentar a fumar e beber é melhor que fazê-lo na mesma e dar leite artificial...
Quem fuma ou bebe deve amamentar, pela saúde do bebé!!!!

na cozinha da vó cidinha disse...

quando engravidei era fumante mas n conseguia mais fumar imaginando que o bebe também respirasse aquela fumaça então parei de fumar ,mas quando meu filho nasceu chegando em casa acendi um cigarro e fumei por um mes ,entao ouvi dizer que o fumo diminuia o leite resolvi parar de fumar para n prejudicar meu bebe ,e assim fiz meu filho mamou no peito até os 3 anos hoje ele ja tem 9 é forte e saudavel e nunca mais voltei a fumar .

Lúcia disse...

Eu só em miúda tive aquela curiosidade de experimentar um cigarro, beber só em festas. Mas acho indecente que uma pessoa ao ter uma benção tão grande como ser mãe, não consiga fazer um sacrifício tão pequeno como deixar de arder palha e beber apenas um copo de alcool à refeição. Deviam pensar mais na criança que dizem tanto amar e com o que poupam ainda fazem um enxoval.

Desculpa, mas revolta-me mesmo ver uma mãe a fumar!
Eu fiquei com o peito no estado em que fiquei, mas amamentava até ela pedir mais.
As mães que por opção seja por tabaco, alcool, ou simplesmente porque vão danificar o seu peito não amamentam... desculpem mas são bastante egoistas.

Bichinha disse...

Cada um sabe de si e segundo dizem existem alguém que sabe de tudo de todos. Eu fumei enquanto boa estuante hehehe, depois engravidei e decidi deixar. Nunca mais senti a falta e sinto-me muito melhor. Foi uma decisão que tomei tendo consciência que quem vinha não tinha nada a ver com os meus actos. Podia ter voltado a fumar depois da gravidez mas sinceramente não me apeteceu. Nada tenho contra quem o faz e por isso cabe a cada um decidir, mas que fiquei com o nariz mais apurado lá isso fiquei :)

Catarina A disse...

Acho que ser mãe tem a ver com fazer o melhor para o bebé. Não sou mãe, mas é assim que eu vejo a coisa. E a não ser que a mãe seja uma alcoólica convicta, acho que parar totalmente de beber não a vai matar. Não é por não beber um copinho aqui ou ali, que vai ser menos feliz.
Quanto a fumar, já é mais difícil, mas pelo menos um esforcinho para reduzir era bom!

Filipa disse...

Olá!
Adorei o post!! Eu sou 100% defensora da amamentação, o Afonso foi até aos 3anos e meio :D, sendo que no último ano era só ao deitar. Agora estou no inicio da Maria (2 meses).
Eu fumar, nunca fumei e álcool era apenas aos almoços de fim-de-semana, durante a 1ª gravidez nem isso, depois como me desabituei durante a amamentação do Afonso também não bebia entretanto quando o Afonso fez o desmame eu já estava grávida pela 2ª vez e lógico que tb não bebi...Há +5 anos que só bebe em Natais e aniversários(cá de casa)!!

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

cidinha,
que bom que amamentaste tanto tempo e que deixaste de fumar, pela tua saúde e pela do bebé :) Foi sem duvida uma vitória.

Lúcia,
para quem é viciado não sei se é assim tão fácil deixar. Acaba por ser uma doença...

Bichinha,
Nunca fumei mas experimentei e não achei piada. Como boa moradora no algarve no verão à noite ia muitas vezes a bares que eram autenticas nuvens de fumo. Na altura não me incomodava, mas hoje em dia basta alguém estar perto de mim a fumar que sinto-me incomodada...

Catarina,
beber um copito pequeno por exemplo num almoço de domingo no dia do nosso aniversário, também nem é grave, mas é bem verdade que se quisermos facilmente o evitamos. O importante mesmo e que temos de fomentar é o amamentar :)

Filipa,
que bom... tanto tempo a amamentar. Eu já atingi a minha meta dos 24 meses, a partir de agora já fico menos preocupada quando o desmamar acontecer.

An@ disse...

Olha eu amamentei e não fumo nem bebo.

Também só experimentei um cigarro quando era solteira e fiquei por ali.
Beber é muito raro mesmo.

E concordo contigo Gaspas, existe muita falta de informação e muito:
- Não deves fazer isto
- Não deves fazer aquilo
- Cuidado com aquilo que comes e por aí fora!

Beijokas

Patricia disse...

Sabe Gaspas, o que eu penso mesmo é que a maioria das mulheres não estão para abrir mão dos seus hábitos, por um filho.
Filho virou bem de consumo tal e qual como quando ansiamos um carro novo.

E achas mesmo que os médicos não sabem como as coisas realmente funcionam?????
É quase como a história do parto natural, os médicos estão fartos e cansados de saber que não existe nada melhor que parto natural e que a cesariana é uma cirurgia de risco, no entanto, há médicos que recomendam a cesariana.

Neste momento só o valor material importa, venham daí cesarianas, que as clínicas adoram.

Com relação a amamentação, abrir mão de uma vida de excessos e praticar uma vida regrada, não está ao alcance da capacidade de todas as mulheres.
E acredito vivamente que muitas mulheres não tem a menor capacidade para serem mães e lá está, muitas delas o fazem para preencher uma lacuna, o tal produto de consumo.

Este assunto dava conversa para uma tarde inteira, hahahaha...
Um viva às mães de verdade :)

Luísa disse...

Por cá tu já sabes, ainda amamento... Aliás, feitas as contas, amamento há cinco anos (idade da L.)!
A L. deixou de mamar faltava 3 meses para o A. nascer ;-)

Também me faz muita confusão a falta de informação por parte dos profissionais de saúde. Confusão e preocupação!

Também tenho esse Manual do Carlos González, autografado por ele ;-)

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

An@,
é mesmo... pior que a falta de informação é mesmo a informações erradas que por ai circulam.
Parece que uma gravida ou uma mulher que amamenta não se pode mexer porque tudo é errado... inclusive pegar o filho ao colo que está a chorar e precisa ser consolado :P

Patrícia,
O ser mãe também é vitima do progresso... é a evolução da maternidade! Pena que seja uma evolução "desevoluida" (esta palavra existe? haha). Cada vez se mama menos, cada vez se pass menos tmpo com os filhos, cada vez há menos tempo para o encaminhar e educar... qualquer dia fazemos como os crocodilos... mal nascem estão entregues ao mundo e que se desenrasquem sozinhos.

Luísa,
Que sortuda... por dois motivos, pelo autografo e pelo amamentar até 3 meses antes do A. nascer. Infelizmente não me posso dar a esse luxo. A médica dava-me cabo do canastro. Tenho historial que me desaconselha a amamentação em simultâneo com a gravidez, com muita pena minha!

Patricia disse...

Caramba!! Logo crocodilos??
Tens razão, estamos a desevoluir a passos largos, eu diria que aos saltos até, rsrsrsrs.

Eita!!! A Luísa heim, vai lá vai!!
Merece um prémio, que exemplo maravilhoso :))
Uma verdadeira mulher de peito, hehehe.

Bjs.

libelinha disse...

Até me sinto envergonhada...Sou fumadora há quase 20 anos( comecei na universidade). Quando engravidei aconselharam me a não deixar de fumar, porque o stress era maior se houvesse um corte radical na nicotina. Fumava 1 maço por dia, no entanto reduzi para 2 a 3 cigarros por dia. Amamentei durante 3 meses e sempre com o mesmo ritmo de cigarros. Por vezes nem fumava, mas o JP nasceu com um peso óptimo e 54 cm, e nunca sofreu de qualquer doença respiratória. Álcool não bebia.
Beijinhos Gaspas

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Patricia,
aos saltos hehehehe bem visto!

libelinha,
Acredita que amamentares durante os 3 meses, mesmo a fumar foi melhor que nunca teres amamentado :) Parabéns pelos 3 meses :)

Patricia disse...

É não é?Andam aí aos saltos e depois olha...pobre de quem nada tem a ver como o caso ;)

Bjs.

Fresco_e_Fofo disse...

Já havia o café com "cheirinho", agora há o leite com cheirinho.
E se a mãe beber muito café, o puto bebe galão^?

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Patricia...
O melhor é substituir os crocodilos por agurus hehehe

Fofo,
já me parti a rir hahahahahahaha
É isso mesmo. E se a mãe chupar um chupa-chups de banana o puto bebe leite açucarado com sabor ao dito fruto!!

Fernanda disse...

Por acaso nunca me preocupei com essas questões porque sou não-fumadora, e só bebo em jantares especiais. Portanto, nem me informei.
Mas não deixo de ficar perplexa, nos anos 70 o leite materno era preterido a favor do leite de farmácia, hoje o leite materno aromatizado a tabaco e álcool é preferível ao em pó! Incrível!
Haja bom senso.

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Fernanda,
O leite materno tem "componentes" que nenhum leite artificial contém e que é importante que o bebé os receba!
Ao amamentar a quantidade de álcool ou nicotina que o bebé recebe é inferior ao que a mãe recebe daí que compense o risco.
Além de que, uma mãe que fume se amamentar a biberão o bebé acaba por receber o fumo do tabaco na mesma...

Ângela disse...

Bem sei o quanto é benéfico a amamentação, tanto para a criança quanto para a mãe, mas infelizmente ainda vejo por aqui grávidas fumantes, o que é muito triste.
Mas sempre é bom alertar.

bjs. e carinhos

Deusa disse...

Gaspas

Acho o cumulo a pessoa não entender que quando se esta gravida não se pode fumar ou beber...so loucas fazem isto.Me lembro que quando finalmente segurei uma gravidez(Maite),minha médica me pediu para tirar o cafe....eu amo cafe de manhã(apenas),para mim o dia so começa depois do cafe...mas tirei na hora.
Uma pessoa tem que no minimo saber o que pode custar a ela e ao nenem uma impludencia destas.
Bjs
Deusa

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Ângela,
Eu nem sei bem o que é pior:
- se não parar de fumar amamentando
- se não fumar mas também não amamentar É que há quem não consiga mesmo por falta de boa ajuda, mas também há quem não se esforce muito porque acha o biberão é mais pratico até conseguem ver o que o bebé ingeriu :s
Mas o ideal era conseguir deixar de fumar e amamentar!!

Deusa,
pois quando é mesmo vicio pode ser difícil largar... digo eu. Mas quando a quantidade nem é muita... porque não parar? Enfim... opções...

100% Mamã disse...

Pessoalmente a amamentação foi uma luta muito díficil (no primeiro mês) e teria sido mais fácil desistir, mas EU sabia que EU não iria conseguir viver com essa angústia de saber que tinha o melhor alimento para a minha filha e não lho dar. Não fumo e durante a amamentação (quase 6 meses em exclusivo) dei 1 gole, 1 ou 2 vezes na cerveja do meu marido.
Contudo e embora seja defensora da amamentação também acho que muitas vezes colocam muitas pressões em cima das mães (principalmente as de 1ª viajem)no que diz respeito a este tema fazendo com que a ansiedade e angústia de por um outro motivo não conseguirem fazê-lo marque de forma negativa esta fase da maternidade. Acima de tudo deve prevalecer a garantia de que o bebé está a ser alimentado e que o processo não seja traumático para nenhuma das partes.
(sorry pelo testamento)

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

100% Mamã,
1 ou 2 goles não faz qualquer mal... pior mesmo é fazer disso rotina ;)
Quanto à pressão se deixarmos, e às vezes até mesmo sem deixarmos é mais que muita... começa pela famosa frase: tá a chorar tem fome é porque o teu leite é fraco... e, termina com: Já com 2 anos e ainda mama que exagero, é viciado, qualquer dia vai para a tropa e tens de ir com ele para mamar... dah.
A mãe e o bebé é que sabem o que é melhor para eles, mas muitas vezes tanto comentário só provoca confusão, desgaste e o tomar de decisões erradas.
;)

Utena disse...

Minha linda,

Tens um selo para ti no meu blog.

Beijinho

Mafalda S. disse...

Porque o teu é um blog que me ilumina, deixei 2 selinhos lá no meu blog, para ti. Espero que gostes!

Beijinhos e bom fim-de-semana!

Fernanda disse...

Gaspas, como reutilizas as embalagens de isopor? Servem para quê?

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

eu tenho dó da criança que é alimentada, desde embrião, com resíduos de cigarro e álcool... a criança nem teve a chance de experimentar um mundo desintoxicado, desde que foi gerada consome entorpecentes.

cigarro é uma praga, vê se tem graça chupar fumaça?
eu hein

bom fim de semana

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Utena,
Grata, já lá dou um salto!

Mafalda,
Thank's ;) vou já espreitar :)

Fernanda,
Já lá fui ao teu blog deixar umas dicas :) Mas podes também espreitar aqui: http://acuadoiro.blogspot.com/2010/11/reutilizar-embalagens_04.html

Alexandre,
Devíamos querer o mais saudável para nós e para os nossos, mas nem sempre é isso que praticamos...

Unknown disse...

Boa noite, Sou fumante, infelizmente.
Minha bebe tem 1 ano e 5 meses e ainda mama.
Não concordo com o comentário da Patricia, porque ela diz que esse "tipo" de mãe trata o filhp como bem de consumo. E ainda diz "um viva as mães de verdade" .. Não é porque não consigo deixar de fumar, que sou menos mãe e/ou não amo minha filha.
Não trata-se de um simples sacrifício, mas de uma doença. Antes de julgar, se coloque no lugar da pessoa.
Obrigada!

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Unknown,
(Pena não teres deixado nome, ainda que ficticio)
Parabéns por tantos meses de amamentação! Tenho a certeza que a nivel de saude do bebé, e apesar de fumares, é uma grande mais valia!
Acredito que não deve ser fácil deixar de fumar, mas tb acredito que com muita força de vontade tudo se consegue... E, pela tua saúde... tenta ;)

Related Posts with Thumbnails