Pages

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Como aprendem as crianças

Acho que posso resumir este livro em poucas palavras:
As crianças aprendem por observação, experimentando e auto corrigindo-se. Quando são forçadas a aprender normalmente o efeito é contrário ao pretendido. Deixa-las livres na sua aprendizagem é normalmente o melhor caminho!

Esta é a base do livro, mas para além disso podemos ler muitas outras coisas interessantes, e acima de tudo, o livro, ajuda-nos a compreender um pouco mais os pequenos seres que temos em casa.

Querem ler um bocadinho?

"Lisa, por exemplo, não costumava ter medo de bichinos. Quando via qualquer coisa que rastejasse ou voasse queria pegar-lhe e observá-la. Um dia, uma amiga da irmã, com 12 anos, veio visitá-la. Lisa estava no mesmo quarto que as raparigas mais velhas, quando a amiga viu uma aranha a um canto. Começou a gritar hstericamente e não se calou enquanto não a tiraram do quarto e mataram a aranha. A partir daí, Lisa tem medo de todos os bichos e insectos - ,oscas, traças, minhocas, de tudo. Aprendeu a lição. Não grita nem faz cenas, mas afasta-se e recusa qualquer contacto."

"Vou resumir o que tenho estado a tentar dizer sobre a aprendizagem natural das crianças pequenas. A criança é curiosa. Quer perceber as coisas, descobrir como elas funcionam, ganhar competência e controlo sobre si própria e o seu ambiente, fazer aquilo que vê os outros fazerem. É aberta, receptiva e perspicaz. Não se isola do estranho mundo, confuso e compicado, que a rodeia.
Observa-o com atenção e tenta entende-lo. É experiemntal. Não se limita a observar esse mundo, mas saboreia-o, toca-lhe, pesa-o, torce-o, quebra-o. Para descobrir como funciona a realidade, trabalha nela. É ousada. Não tem medo de cometer erros. E é paciente. Consegue tolear uma quantidade extraordinária de incerteza, confusão, ignorancia e suspense. Não tem que obter um significado imediato para cada nova situação. está disposta e é capaz de esperar que o significado venha ao seu encontro - mesmo que venha lentamente, o que normalmente acontece."

"Crianças muito pequenas, com cerca de 2 anos, desejam, não só aprender coisas do mundo dos adultos, mas também fazer parte dele. Desejam tornar-se habilidosas, cuidadosas, capazes de fazer coisas como nós."

E vocês já leram?

23 Seres especiais comentaram :

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Fiquei super curiosa em relação a este livro, vou adorar lê-lo, com certeza! Bjs e obrigada pela excelente divulgação!

Poupadinha disse...

Não, mas parece interessante! Curiosamente o meu filho não tem problemas em tocar num caracol (na ranhoca mesmo) ou mexer num bichinho de conta, já a mãe...

Flor de Lima disse...

Também já o li e gostei imenso. :)
Beijinhos*

Patricia disse...

Olá Gaspas!

Gostei do livro e já li algumas coisas dentro do tema.

Sem dúvida a maior aprendizagem da criança é a copiar, por isso fala-se tanto dos exemplos.
A minha "Pimentinha" copia tudo o que o irmão faz, como o agravante dele ter 12 anos e ela 2, por isso, aventura-se e nem sempre tem sucesso, mas certamente tira daí o seu aprendizado, talvez por isso seja tão destemida e nos surpreenda tanto.

É verdade, quanto mais exiges da criança, mais ela se descontrola e faz tudo ao contrário, tem de fluir normalmente, por que as capacidades estão lá e vão desabrochando ao longo da vida, a nossa tarefa é amparar e orientar, respeitando o seu dom e ritmo natural.

Não tenho sido mau sucedida enquanto orientadora, meu filho não poderia ser melhor, agora vamos lá a ver a "Pimentinha", rsrsrsrs...

Beijinhos e uma ótima semaninha para ti.

Dama das Camélias disse...

Nunca li esse livro, mas concordo. As crianças aprendem por elas nós estamos cá para ajudar e incentivar, de qualquer modo há que mostrar o exemplo.

Kyla disse...

Por acaso ainda não li esse.
Há dias adquiri estes 2 livros do pediatra Thomas Berry Brazelton:
"A criança e o sono" (que já li) e o "A criança e a disciplina" (que estou a ler).
São livros bastante interessantes que nos ajudam a perceber o que vai na cabeça dos pequenos e a adaptarmo-nos à suas várias fases!
As conclusões que tiro destas leituras, é que, muitas vezes, ralhamos com eles porque é simplesmente o mais fácil de fazer! Em vez de nos esforçarmos por compreendor porque realmente agem de certa forma que nem sempre é a mais correcta.
Aconselho vivamente esta leitura para pessoas que tenham crianças pequenas!
Beijinhos e obrigada pela partilha Gaspas.

Estudante disse...

Parece ser interessante :)

mão da mãe disse...

olá. não conheço este livro, mas provavelmente irei procurar lê-lo.

o meu mais velho tem medo de água (mar/piscinas), de ruídos (secador de cabelo, aspirador, varinha mágica, etc) e está a ser complicado conseguir que ele vença estes receios.

bjinhos e obrigada pela partilha!

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Célia,
:)

Poupadinha,
O meu filho normalmente tb não tem. Só se assustou com o gafanhoto a primeira vez que viu. Não devia contar que o bicho lhe fosse saltar... hhi tadinho!

Flor,
:)

Patricia,
Se os exemplos são os mesmos e bons, de certeza que sai outro bom "produto" :)

Dama,
É mesmo. Mas é interessante que existem coisas que a minha mãe fazia que eu por exemplo tento fazer de forma diferente por achar que émenos massacrante :) Como por exemplo o borigar a comer. Acho que isso só cria aversão à comida. Lá está não força... deixa-lo gerir um pouquinho o que querem.

Kyla,
É verdade, ralhar e dizeres-lhe não chateies é tão mais simples. Esquecemos que eles são pequenos seres a adptarem-se a este nosso mundo e acima de tudo que são seres inteligentes desde muito cedo... muitas vezes acabamos por lhes bloquear a inteligência e o seu melhor uso, com certas, atitutes, nossas, mal calculadas.
Não conheca esses livro... vou investigar!!

Estudante,
:))

mão da mãe,
Relativamente a medos este livro não te vai ajudar. Ele baseia-se mais em como as escolas e professores reprimem o uso da inteligencia que estes pequenos seres têm.
O meu só não gosta do barulho do compressor, de resto os outros não receia. A varinha mágica se não ajuda a passar a sopa... faz um protesto que se deve ouvir em Roma... hehe!!
Se encontrar algum livro que aborde mais o tema do medos, digo-te qq coisa!

Maria Vicente disse...

Não li mas até gostava de ler.
Agora que tenho um pouco mais de tempo já consigo ler qualquer coisita. Voltei ao "Penultimo Adeus" que deixei em tempos a meio. A ver se termino antes do final do ano.
Beijoca e boas leituras.

An@ disse...

Nunca li... mas fiquei curiosa!

As crianças querem copiar o que observam os adultos a fazer e tenho reparado mais nisso com o meu pequeno!!!

É fantástico!
Não é a toa que têm dito por aí que a educação começa em casa, que temos que dar o exemplo etc ...

E o meu L... tem uma capacidade para captar tudo o que a gente diz que é impressionante!!!

:)

Gostava de ler

Beijokas
Boa semana

Tanita disse...

Ainda não mas fiquei curiosa.

Luísa disse...

Gostei muito deste livro :-)
Tinhas-me perguntado se tinha lido o Bésame Mucho, a resposta é sim :-D Foi muito importante para mim, na altura em que o li (quando a L. nasceu).
beijinhos

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Maria Vicente,
Livro começado este ano, tens de terminar este ano :)

An@,
É mesmo, somos sem duvida o exemplo.

Tanita,
:))

Luísa,
Eu li pq o Piki tinha 9 meses e gostei bastante. Tem coisas que s aplicam logo ao nascimento mas tb posteriores. De todos os que li sobre como entender as crianças, o Besame mucho, foi o que mais gostei... se calhar: não há mesmo amor como o primeiro :)

Formiguinha disse...

Olá Gaspas;

não conheço o livro mas parece ser bastante interessante.
Nessa idade não tinha muita dificuldade em compreender e ajudar o meu filho, agora é que está a ser extremamente complicado entender a idade do armário ou seja adolescência. Acho que preciso de um manual de sobrevivência e de uma boa dose de paciência:)

Boa semana!
Beijinhos da Formiguinha

Patricia disse...

Ai Gaspinhas, Deus te oiça!! Confesso que estou um pouco preocupada, hahahaha...esta rapariga traz fogo nas ventas!!

Hoje logo pela manhã, resolveu beber um iogurte, ausentei-me minutos e quando cheguei ao quarto, estava a fazer desenhos, com o dedo no iogurte derramado no chão, rsrsrsrs...

Agora vamos almoçar, a ver se a rapariga dá-me uma horinha de sossego, que eu preciso engomar, rsrsrs...

Beijinhos.

Patricia disse...

Ai Gaspinhas, Deus te oiça!! Confesso que estou um pouco preocupada, hahahaha...esta rapariga traz fogo nas ventas!!

Hoje logo pela manhã, resolveu beber um iogurte, ausentei-me minutos e quando cheguei ao quarto, estava a fazer desenhos, com o dedo no iogurte derramado no chão, rsrsrsrs...

Agora vamos almoçar, a ver se a rapariga dá-me uma horinha de sossego, que eu preciso engomar, rsrsrs...

Beijinhos.

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Formiguinha,
Tb não tenho dificuldade em entende-lo, mas com alguns livros consegui ainda retirar algumas ideias interessantes que por vezes nos passam ao lado.
Mas desde cedo esforcei-me sempre para o perceber. Aliás qd a maioria das mães enfia a chucha para resolver algo. Eu esquecia-me de lhe dar a chucha e tentava perceber o que ele queria. Muitas vezes andava trocada com o que ele queria... hehe, mas esforçava-me :)

Patricia,
hahahaha... tens artista!!! Quando ela for famosa e for a exposições por essa europa fora, vais dizer: e pensar que tudo começou com aquele iogurte!!! :))

Aili disse...

"Se o cérebro humano fosse tão simples ao ponto de entendê-lo, nós seríamos tão idiotas que não conceguiríamos entendê-lo." ( O mundo de Sofia)

Amo livros, acredtito que tragam ótimas mensagens. Tenho filhas, acredtito que aprendam por exemplos (vivo isso dentro de casa e no meu trabalho) e penso que o melhor exemplo é ser quem eu sou, mostrando minhas qualidades e meus defeitos. "Ninguém é perfeito" e eu amo ser assim! Apenas o que posso ser!!!

Beijos e sorte nessa caminhada :)

Sandrass disse...

Parece muito interessante ;)

Eu só dou a chucha para o Ricardo dormir de resto também tento perceber o que ele quer.
Nestes 2 meses e 3 semanas acho que me estou a desenrascar bem hihi

Bjs ;)

AVOGI disse...

AS Pulgas adoram andar de caracol na mão, além de bicho-vaca.
kis :=)

Ana disse...

Muito interessante o livro e os excertos que escolheste são a prova disso. Já está na minha lista. Não me canso deste tipo de literatura, pois quero saber tudo sobre as crianças.
Quanto ao último parágrafo, na qualidade de mãe de uma bebé que faz dois anos para a semana, confirmo.

Beijinhos e obrigada pela partilha :)

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Aili,
Tentamos dar o que somos! Mas ninguém é perfeito. O importante é conseguirmos ser felizes :) E passar o nosso exemplo!

Sandrass,
confirmo, o puto ainda não fugiu de casa!!! Será que é pq ainda não sabe andar!?! :P

Avogi,
Caracóis, baratinhas, é de tudo um pouco por cá :))

Ana,
Muitas vezes nós é que os bloqueamos com a frase: Não és capaz, não consegues. Se os deixarmos livres para agir e imitarem os nossos exemplos, eles conseguem! :)

Related Posts with Thumbnails