Pages

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Os cães e as crianças

O cão é, sem duvida, o melhor amigo do homem. São protectores e fiéis a quem os alimenta e cuida deles. O seu amor pelo "dono" e sua família é incondicional! O cão ama-nos sejamos gordos, magros, feios, bonitos, coxos, cegos, doente, pobres, ricos...

O convívio entre as crianças e os animais é bom e recomenda-se!!
As crianças apercebem-se que há mundo, para além da televisão e das nitendo e companhia... Distinguem melhor o mundo imaginário do mundo real. Aprendem a ser responsáveis. Descobrem o ciclo da vida. Aprendem a fazer amigos e a evitar tudo aquilo que os possa magoar. Tratar de um cão ajuda-os a ser mais meigos e tolerantes.

Os japoneses, antigamente, acreditavam que os cães sentiam a presença dos oni (demónios). Os Oni infiltravam-se nas terriolas disfarçados em forma humana para praticar o mal.

Os cachorros, no Japão, são os protectores das crianças.. segundo uma crença popular!

O Hariko Inu é um talismã antigo, ainda, muito usado nos dias de hoje.

Este talismã, é um cachorrinho feito em papel machê (massa feita com papel picado embebido na água, coado e depois misturado com cola e gesso) que depois é pintado com cores garridas!

Este talismã traz boa sorte, protecção e saúde!! As mães, quando vão dar à luz e depois quando o trazem para casa, colocam o Hariko Inu a enfeitar o quarto. Assim, o bebé/criança cresce com saúde e está sempre protegida dos demónios.


Deixo-vos a lenda do Hariko Inu:

"Durante sua peregrinação na ilha de Shikoku, o monge Kukai passou a noite na cabana de um lavrador. O dono da casa era um senhor muito amável e o hospedou com grande alegria e cordialidade. Kukai, então, disse que gostaria de recompensá-los pela hospedagem e pediu que dissessem como ou quanto deveria pagar.

O lavrador recusou pagamento, mas, devido à insistência do monge, disse que gostaria de receber um amuleto e justificou:

- Nós não tivemos sorte com o tempo nesses últimos anos. Nossa plantação de arroz tem sido devastada por javalis selvagens e, quando os cachos de arroz estão madurando, são devorados pelos pássaros. Sem dizer que, às vezes, existem secas em época de crescimento ou enchentes antes da colheita.

O monge, então, rabiscou alguma coisa em um pedaço de papel, depois dobrou-o cuidadosamente em forma de envelope. Essa dobradura foi pregada na porta do celeiro.

Naquele ano, a colheita foi normal, nenhuma intempérie veio a prejudicar a boa safra. No ano seguinte, a mesma felicidade. Os agricultores festejaram a boa colheita com um festival de tambores e danças. No terceiro ano, a mesma coisa.

O agricultor e a esposa estavam muito felizes com a simpatia que o monge Kukai havia lhes presenteado. Porém, durante os três anos a curiosidade foi crescendo, crescendo e até que, não agüentando mais, abriram o papel para ver o que o monge havia rabiscado ali.

Não deu tempo de o casal ver o que estava escrito no papel. Bastou começar abrir a dobradura e um cachorro pulou para fora do papel. O cachorro sumiu, nunca mais voltou, e ninguém sabe para onde ele foi. O papel estava em branco, mas o lavrador e sua esposa haviam visto Kukai rabiscar alguma coisa nele. Desde então, a colheita não foi mais boa. Como se houvesse perdido a proteção divina, a plantação de arroz passou por toda sorte de dificuldades, até mesmo ataque de insetos.

O pessoal da aldeia raciocinou que o cachorro estava protegendo a casa e a plantação de arroz. E, desde então, passaram a confeccionar pequenos cachorros de papel machê, para ficar de guarda, protegendo a casa e as crianças enquanto os pais trabalhavam na roça.

Restou a curiosidade do povo. Alguns disseram que o monge teria escrito simplesmente a palavra inu (cão); outros disseram que ele fez desenho de um cachorro, pois, além de monge, calígrafo e poeta, era excelente desenhista. Há também estudiosos de seitas que afirmam que Kukai escreveu Inukami, que pode ser traduzido como “deus cão” (inu=cão e kami = deus). Uma vez que papel também é kami em japonês, quando o casal abriu a dobradura, a palavra ganhou vida e materializou-se em animal. "


Há alguma coisa melhor que ver um miúdo e um cão a brincarem juntos (com os devidos cuidados como é obvio!)?

22 Seres especiais comentaram :

Sandrass disse...

A minha Nicky é linda :P

Ela adorou o Piki ;)

A Nicky disse que a melhor ração que ela comeu foi aqueles 2 bocadinhos dados pela mão do Piki :D

Bjs ;)

Sissamar disse...

Que linda fotografia!
Concordo inteiramente contigo! Os cães muitas vezes são maltratados pelo dono mas não se viram a ele!
Tenho um que é a coisinha mais burrinha, teimosa, tonta e bruta do mundo, mas que me faz sentir uma raínha quando chego perto dele, pois ele deita-se aos meus pés, ele mendiga a minha atenção e se eu deitar ainda me lambe toda sem qualquer incomodo!
A minha filha é responsável por dar comer e água á Luna (a gata) que está cá dentro de casa, mas ao Preto, temos mesmo de ser nós, pq ele é mesmo muito bruto e já tem atirado com ela ao chão para chegar á taça que ela leva nas mãos para lhe dar!
A lenda é muito bonita!
Agora vamos ajustar contas:
1º- ontem estava á espera de conhecer vossa "ecelencia" e que desilusão, não foi! Tive mesmo muita pena! Mas já soube que vai haver mais, portanto reserva já na agenda;
2º- a minha rica "chicha" ao cão???? Opá, eu gosto muito de animais, mas dar chambão é um bocadinho demais! Só se fosse um pedaço pode ser? Ou então no fim, ahhhh que dizes?
ehehehehe, a sério, tive pena de não teres ido, foi muito engraçado!
Beijinhos

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Olha que bacana, vc falou do Hariko inu! Muitas crianças fazem o hariko inu
Verdade, inclusive aqui há mtos templos dedicados aos cães. E há tb o hachiko, o famoso cão que ficou à espera do dono, na estação. Virou símbolo do amor canino.

eu amo cachorro! rs

bom dia e boa semana

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Sissamar, Eu estava a contar ir, mas não deu. Espero que para a próxima calhe em melhor altura ;)

Ana disse...

Adoro as lendas e contos que há aqui pelo teu cantinho:)
Olha, eu nunca tive cães e todos os anos pedia ao Pai Natal, um ano até pedi só mesmo isso (que coisa de um notável esforço numa criança hehe)...Mas vivia num apartamento e não tinha condições para tal, concordo com os meus pais (agora). Ah, mas quando tiver a minha casinha hei-de ter! Um S.Bernardo!:D

Silvana Fabbri disse...

Gaspas, nunca tive um cachorro, mas te garanto que ainda vou ter um ... estou no meu 2º gato, e gosto muito, por não ficar em casa o dia todo, um gato se adapta bem melhor a essa situação ... mas tenho certeza que um cão ou um gato ou um bichinho qualquer de estimação é a melhor coisa que pode existir na vida.
Lindo post. Parabéns.
Beijokas
meumundocordeabobora.blogspot.com

Chica disse...

Lindo! Crianças e cães combinam muito bem!Que lenda linda!um beoijo e uma semana bem feliz!chica

Sissamar disse...

Acho que é lá para Dezembro! Pode ser que aí dê para nos encontrar-mos! Ia ser engraçado!
Adorei conhecer a Hazel, é tudo aquilo que esperava! Muito querida ela!
E agora faltavas-me tu, que deves ser outra que tal!
Beijinhos

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

:P hihihi.... seja Dezembro então!! :)

Spooky disse...

Lembrei da minha cachorrinha!
Nossa é impressionante como os cães sentem amor, é algo fascinante.
Fico "encucado" como existem pessoas que não são capazes de ver além do que o cão, como ser vivo habita uma alma cheia de bons sentimentos.

avioletadanca disse...

Eu tenho a vívida convicção que, quem tem paixão por cães em particular, só pode ser boa pessoa! Pelas características tão especiais que têm, nomeadamente a amizade sincera, a fidelidade, o sentido de protecção.

Não sei se deu para reparar mas sou louca por eles! :)

muitos beijinhos!

lolipop disse...

Que bonita essa lenda! E acho que tens toda a razão no que respeita ao convívio das crianças com animais.
ABRAÇOS

Wanderley Elian Lima disse...

Eu adoro cães, já cheguei a ter 13 quando adolescente. Hoje por morar em apartamento só tenho dois.
Abração

Cora disse...

Que bela foto!!
Muito delicada esta lenda, não conhecia!!

Selena disse...

Ah que lindo! A lenda, seu "filhote canino", seu filho!

Como o Alexandre disse, eu sabia da história do "Hachiko"...tem um filminho! hihi

Beijos de luz!
* * *

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Oi minha flor!
Que post mais lindo!!!
Eu amo demais os cachorros, logo, logo pretendo estar com o meu pequeno ui rs.
Beijinhos.

Flores e Luz.

Tuquinha disse...

por isso mesmo é que eu ADOROOOOOOOOO a minha tuquinha.Vai ser dificíl um dia viver sem ela.......
Adorei as tuas fotos
mil beijocas

Fernanda disse...

Concordo, todas as crianças deveriam ter um animal de estimação!
E os japoneses tb têm um gatinho ( cujo nome ñ me recordo), que dá sorte! Nós temos um gato :)

Irene Moreira disse...

O amor dos animais realmente é unico e insubstituível. Gostei muito da hostória do Inu.
Há pouco tempo assisti o filme "Sempre ao meiu lado" Richard Gere - filme muito emocionante que conta a história do amor que existia entre o cão e seu dono. Lendo o comentário do Alexandre esse filme retrata ao final a história do cão hachiko que não conhecia também.

Como é bom - a vida é um eterno aprendizado.

Beijos

Rosani Zelada Rios Bau disse...

Oi, vim bisbilhotar aqui tb. Adoro cães, por isso o post me chamou atenção. Tenho um rotweiller de 1 ano e 1/2 que é um doce de criatura.
Bjs

pituxasilva disse...

Olá. eu sou suspeita para falar de animais e crianças.
Toda a minha vida trabalhei com crianças, e depois chego a casa e tenho 3 caes e 2 gatos todos se dao bem, todos sao irmaos lol,é lindo ver o gato a dormir com o meu rotweiller(apesar de dizer tao mal desta raça... é muito meigo,eu direi mesmo o mais meigo cá de casa)todos adoram crianças.Para mim crianças e animais sao tudo na vida.

p.s.- no meu blog tem fotos dos meus animais e as maluquices deles

aqui no campo... disse...

Fui buscar um cachorro de 6 semanas, e está conosco há apenas 1 semana...acho simplesmente liiiinda a relação que já mantém com os meus filhos!!!
Pena que nem toda a gente pense o mesmo...
Estou cada vez mais feliz com o novo membro "da familia"!!!

Related Posts with Thumbnails