Pages

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Enfusa, Bilha...

... é uma espécie de jarro de barro onde normalmente se coloca água. Esta conserva a água fresca.

Era muito usada antes de haver água canalizada, garrafas garrafinhas e garrafões!!

Tenho 2 em casa, que pertenceram aos avós do meu marido. Já devem ter cerca de 60 anos. Para beber usava-se um cocharro, uma caneca em barro ou um copo.

Estou de olho noutra. Uma que dá para beber através dela por ter um orifício próprio. Qualquer dia vou rapta-la.


A bilha tem uma lenda!! A lenda de são Jorge, conhecem??

“A Batalha de Aljubarrota travou-se em 14 de Agosto de 1385 entre o exército de D. João I de Portugal e o rei de Castela, num dia de calor abrasador. A batalha tinha sido decidida pelo rei de Portugal e D. Nuno Álvares Pereira, o Condestável, contra a vontade da maioria da nobreza e do exército. A principal razão era a desproporção das forças: trinta mil castelhanos contra sete mil portugueses.

O auxílio esperado de Inglaterra não viria a tempo de evitar um eventual cerco à cidade de Lisboa. Era melhor morrer com honra do que a humilhação da fuga. No dia da batalha encontravam-se os exércitos frente a frente, com o sol a queimar o ar e a sede a começar a torturar os soldados portugueses. O Condestável temia mais a sede que o exército inimigo e incumbiu Antão Vasques de procurar água, uma tarefa difícil dada a secura dos regatos. Mas por S. Jorge tudo era possível! Antão Vasques em vão procurou água e já desesperado desceu do cavalo e ajoelhou-se na terra poeirenta e pediu ao seu anjo da guarda o impossível. No mesmo instante, surgiu uma camponesa com uma bilha de água que quanto mais dela se bebia mais de água se enchia como de fonte inesgotável brotasse. Uma água que saciava a sede e renovava as forças e o espírito.

Os castelhanos atacaram, certos de encontrar os soldados enfraquecidos pela espera e pela sede. Mas os sete mil portugueses aguentaram firmes e para grande surpresa dos castelhanos responderam com tal valentia que estes retiraram em debandada nesse dia de vitória para Portugal. No lugar onde surgiu a jovem camponesa mandou o Condestável erguer a capela de S. Jorge e ainda hoje lá está uma bilha de água para dar de beber a quem passe e tenha sede. S. Jorge ficou também como padroeiro do exército português.”

11 Seres especiais comentaram :

Carla Isabel disse...

Adoro as tua lições de historia !

Bjs

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Que linda história Gaspas!
Eu não conhecia! E não é que a água é deliciosa mesmo tomada desses potes! Hummmm...deu até vontade rs.
Beijinhos e lindo dia!

Flores e Luz.

Cecilia Helena disse...

Olá, adorei a história, muito bonita e aqui no Brasil a chamamos de "moringa" e essa que tem um orifício para a pessoa beber no bico se acha muito aqui no meu país! Aqui também temos um filtro para água feito de barro que chamamos de "talha"e que agora com a modernidade quase não se usa mais, agora se usam os purificadores de àgua que já tem água gelada e é movido à energia elétrica! Bjos

Sissamar disse...

Adoro-as! A minha avó tem umas grandes que se tirava a água de dentro com uma caneca tb de barro! Adorava aquele saborzinho da água e a frescura na medida certa!
Beijinhos

Fernanda disse...

Acho que no Minho não temos dessas bilhas...Mas vi na tv., uma reportagem sobre as bilhas de barro, feitas em Nisa, que hoje só se fazem como artigo decorativo, por um senhor muito velhinho, enquanto uma senhora, igualmente velhinha, as decora com pedrinhas minúsculas. Achei-as lindas!
Dizia ele, que antigamente as noivas levavam-nas no enxoval; se fossem pobres 1 bilha, arremediadas 2 ou 3 , as ricas levavam 5!

Não conhecia a lenda...

lolipop disse...

Um post refrescante!!! Nada como uma bilha com água fresquinha no calor do Verão...acompanhada duma boa história.
Beijokas

Cora disse...

Nossa essa história não conhecia!!
Gostei bastante!
Gosto da história de São Jorge!

Quando quiser passa lá no blog tenho muita coisa legal pra contar para o seu pequeno príncipe, a quem eu vi na fotos do Sagrado!!*)

Um beijo grande, Cora!

andreia disse...

Olà . Nao conhecia a lenda mas è bem bonita .
Na casa dos meus avos ia-se buscar agua mas em jarros ou em cantaras :)
Adora-va a frescura dela :)
bjs

Deusa disse...

Oi linda

Mas onde voçê arruma tantos objetos de decorações lindo assim....estes jarros...adoro....aqui nunca vi,só em lojas especializadas e antiguidades e custam uma pequena fortuna...lindos....lindos mesmo.
Beijim
Deusa
vasinhos coloridos

Selena disse...

Ah... e água nestas "efusas" são as melhores! Fresquinha de verdade! Aqui no Brasil tem muita gente que ainda usa em "sítios", quem mora nos "mato"!!! hihi
Ps>: adoro quando vou visitar gente que mora nesses lugares, pois ou bebo água de uma efusa ou de uma mina! Bah!

Beijo na alma!

RENATA RZ - Dicas Green disse...

Adoro ler seu blog e conhecer mais coisas sobre Portugal...

eco-beijocas

Related Posts with Thumbnails